Você está aqui: Página Inicial Notícias Exigências do mercado de trabalho reduzem evasão escolar no interior paulista

Exigências do mercado de trabalho reduzem evasão escolar no interior paulista

27/05/2011

Um levantamento da Fundação Seade mostra que a evasão no ensino médio público de Marília (SP) caiu 62% entre os anos de 2000 e 2009.

No primeiro ano do levantamento a taxa de evasão escolar era de 8,7%. Em 2009 chegou a 3,3%.

A redução, para o diretor estadual da Apeoesp, sindicato que representa os professores do Estado, é motivada pelas exigências do mercado de trabalho.

"As empresas hoje exigem maior escolaridade na hora de contratar, assim o aluno é obrigado a concluir o ensino médio se quiser uma boa colocação. Ele sabe que tem que continuar estudando", afirma Juvenal de Aguiar.

Durante o período analisado, o número de matrículas no ensino médio nas unidades públicas caiu 14,5%. Em 2000 eram 8.175 alunos e no último ano da série, 6.984.

"Quem quer estudar não desiste. Acredito que a maior desistência ocorra no período noturno. Por isso, dentro das diretrizes do Ministério da Educação, há a possibilidade de criar o 4º ano, que seria utilizado para o ensino profissionalizante. Isso prepararia melhor o aluno para o mercado e está sendo discutido entre o Estado e o governo federal."

Para calcular a taxa de evasão, a Seade leva em consideração a porcentagem de alunos que abandonaram a escola antes da avaliação final ou que não preencheram os requisitos mínimos em frequência, em relação aos alunos matriculados no fim do ano letivo. Números têm como base o Censo Escolar do MEC (Ministério da Educação).

Fonte: Bom Dia Sorocaba/ Taís Iatecola

comments powered by Disqus