Você está aqui: Página Inicial Central de Conteúdo Jogos Cooperativos João Confiança

João Confiança

14/09/2011
Atividade para estimular a vivência corporal das relações de confiança.

Duração: Aproximadamente 30 minutos

Objetivo:

  • Refletir sobre o conceito de confiança

 

Ideal para desenvolver quais sentidos/conceitos:

  • Contato com medos e, por consequência, a superação destas barreiras;
  • Reflexão sobre a importância de confiar no outro e oferecer confiança para as pessoas com as quais nos relacionamos.

 

Número mínimo e máximo de participantes:

  • Mínimo: 3 (até a penúltima fase do jogo; para ir até a última fase do jogo é necessário 12 pessoas)
  • Máximo: 20 pessoas (ou se houver mais de um educador é possível dobrar para que cada um cuide de grupos de 20 pessoas)

 

Espaços ideias para aplicação:

  • Espaço amplo, sem cadeiras, arejado e que permita movimentação corporal.

 

Faixa etária:

  • Aproximadamente a partir dos 16 anos ou com turmas de menor faixa etária que se respeitem e estejam acostumados com jogos cooperativos.
  • A idade máxima é de 50 anos ou pessoas acostumadas com atividade física, que tenham força nos braços e que não tenham problemas com equilíbrio.

 

Materiais:

  • Nenhum

 

Observações:

  • É importante fazer um alongamento e aquecimento dos músculos dos braços para não causar incômodo ou dor;
  • Explique que todos devem cuidar uns dos outros para evitar que se machuquem.

 

Passo-a-passo:

1) Em círculo, peça que cada participante teste seus limites de equilíbrio, inclinando seu corpo para frente, para trás e para os lados.

2) No segundo momento peça para que cada um incline seu corpo para um lado e para outro.

3) No terceiro momento peça para que fique num pé só e vá para frente para os lados atingindo limites maiores.

4) Neste momento peça para que formem duplas de pessoas com alturas e tipos físicos aproximados, para que em frente umas das outras se unam encontrando as mãos umas das outras na altura do peito, distanciando os corpos até o limite que não possam se encontrar mais.

5) Peça para que formem trios e façam o mesmo exercício em três pessoas.

6) Em seguida peça para mudarem a posição do trio, onde uma pessoa fica no meio e a outra na frente e a terceira atrás. As pessoas das pontas devem demonstrar que estão prontas para receber e segurá-las.  A pessoa do meio é quem decide se deixa seu corpo cair para frente ou para trás. Faz-se um rodízio de pessoas que vão ao centro.

7) No último momento junta-se dois trios, formando um círculo com uma das pessoas ao centro, para que esta seja acolhida por todas as outras.

Referência:

Brotto, Fabio Otuzzi – Jogos Cooperativos: se o importante é competir o fundamental é cooperar – Santos: 1997 - Ed. Projeto Cooperação.

comments powered by Disqus